terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

ESTADUAIS PERDERAM A GRAÇA



Amigos Tricolores,

Desde criança, quando comecei a acompanhar meu Bahêa, defendo a extinção dos campeonatos estaduais. Nunca vi muita graça nessa competição, salvo alguns BA x VI´s memoráveis e o fato de meu time aumentar a galeria de troféus com enorme facilidade (menos nesses últimos sete anos).

No mundo de hoje, com a profissionalização do futebol, um time grande passar 5 meses jogando com enorme prejuízo financeiro não tem cabimento algum. Aqui na Bahia, por exemplo, a competição fica resumida a dois times, ou seja, era mais fácil ter dois BA x VI´s para decidir o título de campeão baiano e adiantar o calendário para começar logo o Campeonato Brasileiro.

Há alguns anos atrás, na década de 90, foram criados os Torneios Regionais (Copa do Nordeste, Copa Norte, Copa Centro-Oeste, Torneio Rio-São Paulo e Copa Sul-Sudeste) que, aos poucos foram tomando o espaço dos estaduais. Só para se ter uma idéia, o Nordestão fez tanto sucesso que deixou de ser um simples torneio e virou um Campeonato competitivo, empolgante e, principalmente, RENTÁVEL.

As competições locais cairam a tal ponto que os grandes clubes só participavam da fase final e jogavam poucas partidas. Como esse cenário era totalmente desfavorável para as Federações Estaduais, a CBF foi pressionada e terminou pondo fim nesse processo... foi o fim dos Torneios Regionais.

Para comprovar que os estaduais não agradam tanto quanto parece, basta verificar essa pesquisa feita em novembro de 2008 pela TNS Sport e divulgada no Blog de Juca Kfouri. Foram 7.007 entrevistados em mais de 356 cidades brasileiras. Confira:

Campeonato no Brasil de maior interesse do torcedor

CAMPEONATOS NO BRASIL / PREFERÊNCIA
1º Campeonato Brasileiro - 56,67%
2º Copa do Brasil - 13,77%
3º Libertadores da América - 13,70%
4º Campeonato Estadual - 8,03%
5º Não soube responder/ Não lembra - 7,82%

11 comentários:

Jeremias Cerqueira disse...

O Estadual seria mais interessante se os times do interior tivessem chance de equilibrar o plantel o campo certamente seria mais empolgante.

Triste acabarem com um campeonato tão competitivo quanto o Campeonato do NE (Nordestão).

Maurício Guimarães disse...

É briga de poder entre clubes e CBF/Confederações regionais! Terá que um dia, como já aconteceu em 1987, os clubes darem um grito de independencia dessa famigera CBF.

Pedro Cordier disse...

Os estaduais poderiam servir de acesso para os inter-estaduais. Isso garantiria a existências dos clubes do interior.

É bom lembrar que o Campeonato do Nordeste foi sucesso absoluto!!


Sugestões

ESTADUAIS

Mais curtos;
O primeiro (ou primeiros...) garante(m) acesso aos REGIONAIS;
A dupla BaxVi só entra no final do campeonato (quadrangular);
As vagas não contam com adupla BaxVi, ou seja: são duas vagas fora Bahia e Vitória;

REGIONAIS

Mais longos;
O campeão garante vaga num torneio chamado CAMPEÃO DOS CAMPEÕES (entre os vencedores de todos os regionais);
Poderia ser convidado um campeão de outro país também;
O último campeão também poderia estar garantido.

Euclides Almeida disse...

Só para não dizer que esqueci dos times pequenos, os estaduiais poderiam servir como divisão de acesso para os Regionais.

Jeremias Cerqueira disse...

A quem interessou acabar com o Regional?
Se o Nordestão era um campeonato bem sucedido porque a extinção do mesmo?

O Nordestão, mesmo sendo um campeonato Regional não estaria vinculado a CBF?

Euclides Almeida disse...

Caro Jeremias,
O Nordestão era organizado por uma liga de futebol independente da CBF.
A CBF depende dos votos das Federações e estas não queriam os regionais porque enfraqueciam os estaduais, entendeu?

Anônimo disse...

Sério, no Nordestão a coisa estava tão boa que vários times estavam batendo na porta da série A, estávamos próximo do record de 6 nordestinos na divisão de elite: bahia, vitória, Sport, Ceará, santa Cruz, américa e Fortaleza, náutico correndo por fora. O time que menos arrecadava, o bota fogo da paraíba, andava sorrindo atoa, com o contrato de tv de 300 mil reais, fora as placas de campo e patrocínios.
Mas o infeliz do Ricardo Teixeira e a mídia sulista sentiram-se ameaçados e nos deram um golpe.

VOLTA NORDESTÃO!!

Taís Martorelli disse...

Concordo com Pedro!
Beijos

Bora Bahêaaa!!!

Silvano Rios disse...

Sinceramente, falta mais o torcedor participar, sei que tem vários torcedores aqui que chegam juntos e sei também que VÁRIOS quem só ficam de conversinha na net...não pensam nos direitos de que se associa, precisamos de assiciação Nação, não tem hoje nem 2.000 associados,...digo isso com fundamento e não por conversinhas e bláblábla....todos queremos um BAHIA forte e vamos crescer Tricolor.......vide exemplo do Inter e Grémio...bora bahêa caralho....

Tiago Enrique disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcão Tricolor disse...

Silvano,

espero que a nova diretoria concretize seu planejamento, para que a associação em massa comece!

Quanto à questão do Nordestão, concordo com os comentários aqui expostos. Era um campeonato extremamente competitivo, e rentável. Sem dúvida, se ainda tivéssemos o campeonato, com certeza o futebol nordestino seria outro.